quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Chico Buarque




Francisco Buarque de Hollanda é o quarto, entre sete filhos, do historiador Sérgio Buarque de Hollanda com a pianista amadora Maria Amélia Cesário Alvim. Nascido no Rio de Janeiro em 19/06/44, Francisco se tornaria, anos mais tarde, um artista completo. É cantor, compositor, ator, escritor, poeta e dramaturgo. Foi inicialmente pela música que Chico Buarque demonstrou interesse e através dela se tornou conhecido e respeitado.


Com nove anos, morando na Itália, onde o pai dava aulas na Universidade de Roma, Chico Buarque compôs algumas marchinhas carnavalescas. Aos 12 anos, quando a família morava em São Paulo, suas irmãs mais novas, Ana, Cristina e Pii juntavam-se para cantar operetas compostas por ele.


Ouvia desde sambistas tradicionais como Ataulfo Alves e Noel Rosa até artistas estrangeiros, principalmente, o francês Jacques Brel e os americanos Elvis Presley e o grupo The Platters. Foi o disco “Chega de Saudade”, de João Gilberto, porém, que alterou de forma definitiva a sua relação com a música.


A primeira apresentação em show aconteceu no Colégio Santa Cruz em 1964, cantando “Canção dos Olhos”. É desse ano, também, a música “Tem Mais Samba”, que segundo o artista, é o ponto de partida na sua trajetória como artista profissional. A era dos festivais que lançou novos talentos na MPB estava apenas no início.


O primeiro disco, um compacto gravado pela RGE em 1965, trazendo as músicas “Pedro Pedreiro” e “Um Sonho de Carnaval”, obteve sucesso. Desde então, Chico Buarque não parou mais de compor, participar de festivais de música - nacionais e internacionais - atuar em programas como “O Fino da Bossa”, da TV Record, e musicar espetáculos teatrais. As músicas “Disparada”, de Geraldo Vandré e Théo Barros e “A Banda”, de Chico Buarque - defendida por Nara Leão - foram campeãs do Festival da Record de 1966. Essa conquista ajudou a fazer de Chico Buarque um artista conhecido nacionalmente.


Os festivais, muito populares na época, foram fundamentais para a consolidação do nome de Chico Buarque no cenário nacional. “Roda Viva”, “Carolina”, “Sabiá” “Benvinda” e “Bom Tempo” foram marcantes naquele momento.


Em 1969, descontente com os caminhos políticos e com a retaliação cultural imposta pela censura, decidiu se exilar, por conta própria, na Itália. Sua música “A Banda” é sucesso naquele país na voz da cantora popular Mina. Mesmo assim, Chico lançou, sem muito sucesso, dois LPs. Em 1970 voltou ao Brasil, gravou outro LP e retomou em suas canções o protesto político. Em função disso foi cada vez mais vigiado pelos censores. Era uma fase absolutamente criativa, que culminou com um de seus discos mais conhecidos: “Construção”.


Shows, discos e trilha sonora para cinema e teatro se sucediam com incrível constância. Compôs “Vai Trabalhar Vagabundo”, tema do filme homônimo de Hugo Carvana e “O Que Será” para “Dona Flor e seus Dois Maridos”, de Bruno Barreto. Traduziu, adaptou e fez a trilha do musical infantil “Os Saltimbancos” e compôs a trilha do filme de Renato Aragão “Os Saltimbancos Trapalhões”.


Outros discos vieram: “Francisco”, “Paratodos” e “Uma palavra”. Depois disso, Chico Buarque permaneceu, mais uma vez, afastado dos palcos durante 5 anos. Em 1998, o lançamento de “As Cidades” tornou-se mais uma vez um marco em sua carreira, pelo fato de lançar, simultaneamente, uma turnê inédita de shows no Rio de Janeiro e em São Paulo.


Em 1999 lançou o duplo “Chico ao Vivo”. Em 2001 o DVD “Chico e as Cidades” contou com a participação de Maria Bethânia, Oscar Niemeyer, Tostão, Jamelão, Velha Guarda da Mangueira, Jaime Alem, Fernando Calazans e Nelcy Gomes. No mesmo ano, Chico presenteou seu público com “Cambaio”. Mais um DVD foi lançado em 2003, com o sugestivo título de “Chico ou O País da Delicadeza Perdida”, com 28 composições importantes.


Chico Buarque é referência obrigatória na música popular brasileira. Sua influência no cenário musical foi decisiva em tudo o que de significativo ocorreu desde os anos 60.


Com 61 anos de idade, Chico está muito presente na memória do Brasil. Prova disso é o grande sucesso em 2005 com as vendas da compilação de DVDs sobre sua vida e carreira e da coleção “Chico Buarque Especial”.





DISCOGRAFIA / VIDEOGRAFIA


(O mais completo acervo do Chico disponível na net para download)


Só não temos os box dvd 3 e 4 lançados em 2005, quem tiver e desejar ajudar é só enviar os links




















































































































































































































































































































































2007 - Carioca ao Vivo (dvdrip)


Em RMVB


1 - 2 - 3 - 4



2007 - Carioca - Ao Vivo


1 - 2



2006 - Carioca



.









2005 - No Cinema


1 - 2



2005 - Box Chico Vol. 3 (3 dvds)


“Indisponível”


Quem tiver nos enviem os links



2005 - Box Chico Vol. 2 (3 dvds)


Em AVI (post inédito no Brasil)


Anos Dourados -1-2-3-4-5-6-7-8-


Bastidores -1-2-3-4-5-6-7-8-


Estação Derradeira -1-2-3-4-5-6-7-8-



.









2005 - Box Chico Vol. 1 (3 dvds)


Em RMVB


A Flor da Pele -1-2-


Meu Caro Amigo -1-2-3-


Vai Passar - 1 - 2 - 3-



2003 - Chico ou o país da


delicadeza perdida (dvdrip)


Em RMVB


-1 - 2 - 3-



2002 - Duetos



.









2001 - Chico e as cidades (dvdrip)


Em RMVB


1 - 2 - 3 - 4



2001 - Cambaio



1999 - Ao Vivo



.









1998 - As Cidades



1997 - b) Álbum de Teatro



1997 - a) Terra



.









1995 - Uma Palavra



1993 - Paratodos



1990 - Paris - Le Zenith



.









1989 - Chico Buarque



1988 - Dança da meia-lua



1987 - Francisco



.









1986 - Melhores Momentos


De Chico & Caetano



1985 - c) Malandro



1985 - b) Ópera do Malandro



.









1985 - a) O Corsário do Rei



1984 - Chico Buarque



1983 - b) O Grande Circo Místico



.









1983 - a) Para viver um grande amor



1982 - b) En Espanhol



1982 - a) Saltimbancos trapalhões



.









1981 - Almanaque



1980 - b) Show 1º de Maio



1980 - a) Vida



.









1979 - Ópera do malandro (a peça)



1978 - Chico Buarque



1977 - c) Gota d’água



.









1977 - b) Os Saltimbancos



1977 - a) Cio da Terra



1976 - Meus caros amigos



.









1975 - C/ Maria Bethânia ao vivo



1974 - Sinal Fechado



1973 - Chico Canta



.









1972 - b) Chico e Caetano - Ao Vivo



1972 - a) Quando o carnaval chegar



1971 - Construção



.









1970 - Volume 4



1970 - Per un pugno di samba



1969 - Na Itália



.









1968 - Volume 3



1967 - Volume 2



1966 - b) Morte e Vida Severina



.





1966 - a) Volume 1



.





SONGBOOKS







Sons de Chico Buarque gravados


por artistas consagrados









.









Songbook Vol. 1



Songbook Vol. 2



Songbook Vol. 3







.









Songbook Vol. 4



Songbook Vol. 5



Songbook Vol. 6







.









Songbook Vol. 7





Songbook Vol. 8









Créditos da postagem: http://www.uoldownload.com

espero que curtam!
;D

4 Comments:

José said...

É impossível falar qualquer coisa à altura do artista que esse cara é! Inigualável!
Só acrescentando à biografia, depois disso tudo ele lançou o "carioca" recentemente, né?

Kamran said...

I love your blog! You will be in our prayers and thoughts! Nice and informative post on this topic thanks for sharing with us.Thank you

UK Education Consultants

Saad ali said...


Really the blogging is spreading its wings rapidly. Your write up is a fine example of it.


Architectural Walkthrough
Architectural Visualization
Architectural Rendering
3D Animation
Product Animation
3D Modeling
Corporate Presentation
3D Images
Real Estate Publicity
Multimedia Presentation

Rameez Raja said...

Another great article. I like that you are very honest and direct to the point.
CCTV karachi
Security equipment
Surveillance System